Açúcar no sangue: qual é a taxa normal? Como baixar o excesso rápido

Os níveis de açúcar no sangue são considerados normais quando permanecem entre 70 mg/dl e 100 mg/dl em jejum. Quaisquer valores superiores à 100 mg/dl caracterizam a chamada hiperglicemia que é o excesso dos níveis de açúcar no sangue.

Se os valores forem superiores à 100 mg/dl, mas não ultrapassarem o valor de referência de 126 mg/dl, considera-se uma pré-diabetes. Porém, a partir do momento que os índices glicêmicos permanecem constantemente superiores à 126 mg/dl em jejum, é possível falar em diabetes.

Os principais sintomas capazes de indicar os índices glicêmicos elevados são: sede, aumento da vontade de urinar, fome, fadiga, emagrecimento sem explicação, visão turva, dor de cabeça, náuseas, sonolência e formigamentos em mãos e pés. Além dos sintomas, a diabetes pode ser detectada com o exame comum de glicemia em jejum.

Mas também é possível ser realizado o exame de tolerância oral à glicose, em que o paciente é considerado diabético se os índices forem superiores à 200 mg/dl, após duas horas de ingestão de 75 mg/dl de glicose.

Como o excesso de açúcar no sangue ocasiona a diabetes

Açúcar no sangue: qual é a taxa normal? Como baixar o excesso rápido

Somente após a aferição das taxas de glicose é possível constatar a existência da diabetes. Sendo o excesso de açúcar no sangue o principal fator caracterizador da doença, tanto a diabetes tipo 1 quanto a diabetes tipo 2.

O tipo 1 da doença é causado por uma alteração do sistema imunológico, seja por fatores genéticos ou infecções. Essas alterações provocam uma ação autoimune em que o corpo combate as próprias células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina. Sem a atuação da insulina, os açúcares não absorvidos pelas células permanecem na corrente sanguínea. Isso leva ao excesso de glicose e à diabetes.

Já no tipo 2 da doença, os fatores como genética, sedentarismo e excesso de peso levam o organismo a se tornar resistente à insulina. Ou seja, o corpo produz a insulina, mas ela não é utilizada pelo organismo. Os açúcares não absorvidos permanecem circulando no sangue. Esse açúcar acaba por se transformar em gordura, levando ao ganho de peso.

O excesso de gordura induz o pâncreas a produzir muito mais insulina e a resistência do organismo aumenta. O fígado é levado a interpretar de forma incorreta a glicemia no sangue. Com isso, uma quantidade maior de glicose é liberada, acreditando que as células não absorvem açúcar por estar em falta no organismo. Essa liberação contribui para o excesso de glicose no sangue e piora a resistência à insulina se transformando em um ciclo e levando à diabetes.

Como abaixar rápido o nível de açúcar no sangue

Uma dieta balanceada e exercícios físicos são extremamente importantes para que os níveis de açúcar no sangue sejam controlados. Mas em casos graves com altos níveis glicêmicos será necessário a utilização de medicamentos receitados. Eles têm a finalidade de reduzir os níveis de glicemia. Principalmente por essa doença apresentar complicações sérias como amputações, lesões nos rins, problemas nos olhos, neuropatia diabética e problemas cardíacos.

Mas como dissemos, mesmo como uso de medicamentos sob orientação médica, uma alimentação equilibrada e a mudança de hábitos devem ser levadas à sério por quem apresenta a pré-diabetes ou a diabetes. Essas atitudes auxiliam a reduzir os níveis de açúcar no sangue:

  • Praticar exercícios físicos regulares por auxiliarem na perda de peso e diminuição da resistência à insulina;
  • Comer quantidades pequenas em intervalos regulares de 3 horas para evitar picos glicêmicos;
  • Evitar cochilar após as refeições principais, preferindo as caminhadas;
  • Deixar de ingerir alimentos ricos em açúcar como doces para não contribuir com o excesso de glicose no sangue;
  • Ingerir frutas com moderação, já que contêm frutose (açúcar da fruta);
  • Diminuir o consumo de carboidratos, já que se transformam em açúcar no organismo;
  • Consumir alimentos ricos em fibra, pois eles demoram mais tempo para serem digeridos. Isso provoca uma sensação de saciedade duradoura, além de evitar picos glicêmicos. As fibras solúveis são as melhores por auxiliarem a reduzir os níveis de açúcar;
  • Beber água ajuda o corpo a reduzir a produção de glicose pelo fígado. Quanto mais hidratado, menos será produzido;
  • Aumentar o consumo de alimentos com baixo índice glicêmico como frutos do mar, carne, lentilha, legumes e inhame;
  • Coma alimentos ricos em ômega 9, cromo e magnésio como peixes, gema de ovo, grãos integrais, nozes, brócolis e carne por ajudarem a controlar os índices glicêmicos.

Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply